Notícias da Igreja

CRISTÃO, ÓTIMO CIDADÃO

Autor:

                                                          Dom Fernando Arêas Rifan*

A carta a Diogneto, joia da literatura cristã primitiva (ano 120 D.C.), descreve como era a vida dos primeiros discípulos: “Os cristãos não se distinguem dos demais homens, nem pela terra, nem pela língua, nem pelos costumes… participam de tudo, como cidadãos…”.

Além dos deveres religiosos, nós, cristãos, temos os deveres de cidadãos, deveres civis e humanitários, para nós decorrentes do amor a Deus e à sua obra. O católico deve ser um excelente cidadão, educado e cumpridor dos seus deveres. Assim, católico não joga lixo na rua, católico não prejudica a natureza com um desmatamento desregrado, católico não suja os rios nem desperdiça a água, católico cuida da limpeza da sua cidade, fazendo a sua parte, católico não polui o ar com seu escapamento desregulado, nem com um som que incomoda os vizinhos, católico não atrapalha o trânsito nem causa tumulto e confusão por onde passa etc.

Na Quaresma, tempo litúrgico no qual estamos, a Igreja nos convida à oração, ao jejum e à esmola, como preparação para a Páscoa. A Igreja no Brasil, incentivando-nos a esses exercícios espirituais, convida-nos também a um gesto concreto na área social, através da Campanha da Fraternidade. É claro que essa ação social não pode ocupar o lugar das obras espirituais e caritativas, nem se suplanta a elas, mas é o seu complemento.

Neste ano, a Campanha tem como lema “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2,15), que foi a ordem de Deus dada ao homem ao cria-lo e ao entregar-lhe toda a maravilhosa natureza. Este lema nos alerta para o cuidado da Casa Comum, de modo especial dos biomas brasileiros. Bioma é o conjunto dos seres vivos de uma região: plantas, animais, enfim, todos os seres vivos.

Deus espera de nós, como cristãos e cidadãos, o cuidado da criação e não sua destruição.

Em sua mensagem aos fiéis brasileiros por ocasião da Campanha da Fraternidade deste ano, o Papa Francisco enfatiza alguns pontos da sua Encíclica Laudato Sí, sobre o cuidado da nossa casa comum, a terra e sua natureza: “O criador foi pródigo com o Brasil. Concedeu-lhe uma diversidade de biomas que lhe confere extraordinária beleza. Mas, infelizmente, os sinais da agressão à criação e da degradação da natureza também estão presentes… Já em 1979, a Campanha da Fraternidade que teve por tema “Por um mundo mais humano” assumiu o lema: ‘Preserve o que é de todos’. Então a CNBB apresentava à sociedade brasileira a preocupação com as questões ambientais e com o comportamento humano com relação aos dons da criação. O objetivo da Campanha da Fraternidade deste ano é cuidar da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, dons de Deus, e promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos, à luz do Evangelho. Como ‘não podemos deixar de considerar os efeitos da degradação ambiental, do modelo atual de desenvolvimento e da cultura do descarte sobre a vida das pessoas’, a Campanha convida a contemplar, admirar, agradecer e respeitar a diversidade natural que se manifesta nos diversos biomas do Brasil, um verdadeiro dom de Deus, através da promoção de relações respeitosas com a vida e a cultura dos povos que neles vivem”.

*Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney

http://domfernandorifan.blogspot.com.br/

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido